Páginas

REFLITA

"A educação é a arma mais poderosa que você pode usar para mudar o mundo".
Nelson Mandela



terça-feira, 2 de novembro de 2010

VISITA ILUSTRE


     O Centro Educacional Conhecer, no dia 20 de outubro de 2010  teve a honra de receber em suas dependências o renomado pediatra Drº Antonio Márcio Junqueira Lisboa,  filho ilustre de Leopoldina, para um bate-papo sobre o desenvolvimento da criança e sua relação com o mundo.
     
Neste encontro, com um dos idealizadores do CIDI (Centro Integrado de Desenvolvimento Infantil) foi possível debater pontos fundamentais como valores, autonomia e responsabilidade, que contribuem para a realização de um trabalho consciente e edificante na formação de pessoas que vão promover a construção de um mundo melhor como também sonha o nosso convidado,  eleito um dos 20 melhores médicos do Brasil pela Sociedade Brasileira de Pediatria.


Para ouvir entrevista com o Dr Lisboa:


http://www.camara.gov.br/internet/tvcamara/?lnk=ANTONIO-MARCIO-LISBOA-PEDIATRA-BL-1&selecao=MAT&materia=49997&programa=89&velocidade=100K

ESCOLA MUNICIPAL DESEMBARGADOR AMORIM LIMA/SP




No dia 03 de setembro de 2010 a Direção e funcionários do 
Centro Educacional Conhecer e 
Conhecer Educação e Cultura, 
juntamente com representantes das Secretarias de Educação das cidades de Cataguases, Maripá, Argirita, UEM, APEL, chegaram à  Escola Municipal Desembargador Amorim Lima em São Paulo para conhecer 
o trabalho inovador realizado naquela Escola.
Este grupo sedento por uma renovação na Educação saiu da escola com uma certeza: "Vamos conseguir!"
    
Para saber mais sobre a escola Amorim Lima, viite o site:
                 www.amorimlima.org.br

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

VALE A PENA VER DE NOVO



O Centro Educacional Conhecer e Conhecer Educação e Cultura  realizaram no dia 22 de agosto o 
XI CHÁ DOS AVÓS - ENCONTRO DE GERAÇÕES E RESGATE DE VALORES  
com o tema  
"VALE A PENA VER DE NOVO.." 
fazendo uma viagem ao passado das telenovelas brasileiras.
        Este tradicional evento vem enfatizar o trabalho realizado na nossa Escola, fundamentado na importância da família e em valores primordiais para a nossa evolução como seres humanos.



sexta-feira, 27 de agosto de 2010

CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO E ESPIRITUALIDADE



4, 5 e 6 de setembro

Centro de Convenções Rebouças - São Paulo/SP

Associação Brasileira de Pedagogia Espírita

Unisanta (Universidade Santa Cecília)

SEMPRE PREOCUPADO EM OFERECER UMA EDUCAÇÃO DE QUALIDADE DIFERENCIADA, O CENTRO EDUCACIONAL CONHECER SERÁ REPRESENTADO POR ALGUNS DE SEUS EDUCADORES QUE  IRÃO PARTICIPAR DESTE CONGRESSO QUE CONTARÁ COM A PRESENÇA DE PALESTRANTES CONHECIDOS NACIONAL E INTERNACIONALMENTE. 

"Educação nunca foi despesa. Sempre foi investimento com retorno garantido." (Arthur Lewis)

PROGRAMAÇÃO


Saúde e espiritualidade


• Viagens para o bem-estar - caminhos terapêuticos e pedagógicos
Dr. Robert Cloninger (Universidade Washington, Saint-Louis- EUA)

• Evidências do impacto da espiritualidade sobre a saúde
Dr. Alexander Moreira-Almeida (Universidade Federal de Juiz de Fora - UFJF-MG)

• O ProSer e seus projetos
Dr. Frederico Leão (Hospital João Evangelista/ProSer-USP)

Educação e espiritualidade


• Espiritualidade, educação e diálogo inter-religioso
Drª Marian de Souza (Universidade Católica da Austrália)
Dr. André Andrade Pereira (UFF – Universidade Federal Fluminense)

• Espiritualidade, progresso educacional e desenvolvimento positivo da juventude
Profª. Laura H. Lippmann, diretora do Education and Data Development Child Trends (Washington DC - EUA)

• Educação, Espiritualidade e Ética
Dr. João Francisco Régis de Morais (Unisal/Unicamp)

• Educação e pluralismo - a história da tolerância
Dr. Alysson Leandro Mascaro (USP)

• Religiões como fonte de valores
Dr. Luiz Jean Lauand (USP) (catolicismo)
Dr. Juarez Tadeu de Paula Xavier (Unicid) (tradições afro-brasileiras)
Dr. Leonildo Silveira Campos (Universidade Metodista) (protestantismo)
Monja Coen Sensei (budismo)
Rabino Alexandre Leone (USP) (judaísmo)
Drª.Dora Incontri (espiritismo)

• A educação, a vida, a morte e a espiritualidade
Dr. Franklin Santana Santos (USP)
Dr. Przemysław Grzybowski (Universisdade de Bydgoszcz – Polônia)

• A religiosidade na Educação em Janusz Korzcak
Drª. Ana Szpiczkowski (USP)
• Comenius, espiritualidade e diálogo inter-religioso
Prof. Luis Augusto Beraldi Colombo (ABPE)

A hipótese da reencarnação e a educação


•Evidências Ciêntíficas da reencarnação?
Dr. Jim Tucker (Universidade de Virginia- EUA)

•Reencarnação e Pedagogia, manifestações e implicações da Índia aos povos indígenas do Canadá
Drª.Antonia Mills (Universidade da Nothern British Columbia-Canadá)

•Reencarnação e Budismo
Prof. Tiago Pires Tatton Ramos (Universidade Federal de Juiz de Fora - UFJF-MG)

•Platão e a reencarnação
Prof. Alessandro Cesar Bigheto (ABPE)

•Implicações pedagógicas da reencarnação
Drª.Dora Incontri (ABPE/Unisanta)

Evidências da sobrevivência e suas implicações na Psicologia
Dr. Julio Peres (USP)

• Pedagogia da Espiritualidade - Educação das Almas
Prof. Ney Lobo

• Aspectos filosóficos e psicológicos da Educação Espírita
Dr. André Luiz Peixinho (UFBA - Universidade Federal da Bahia)

• A Pedagogia Espírita: uma proposta brasileira
Drª.Dora Incontri (ABPE/Unisanta)

Apresentação de trabalhos orais e posters
Associações


CONVIDADOS INTERNACIONAIS (confirmados)

Antonia Mills, formada em Artes e Ciências, PHD por Harvard, pós-doutora em Ciências Sociais. Professora da Universidade Nothern British Columbia (Canadá), membro ativo do programa de estudos das nações indígenas. Ativista em favor dos direitos indígenas e pesquisadora da reencarnação entre eles. Co-autora da obra Amerindian Rebirth: Reincarnation Beliefs among North American Indians and Inuit (Renascimento entre os indígenas americanos: crenças de reencarnação entre os índios norte-americanos e inuit) (sem tradução em português).

Claude Robert Cloninger, doutor em Medicina, psiquiatra e geneticista, conhecido por sua pesquisa pioneira sobre as bases biológicas, psicológicas, sociais e espirituais da saúde e da doença mental. Professor de Psiquiatria e Genética e diretor do centro do Bem-estar da Universidade Washington em Saint Louis. Membro dos programas de genética estatística e de neurociência da Divisão de Biologia e Ciências Biomédicas da Universidade Washington. Autor de Feeling Good: The Science of Well-Being (Sentido-se bem, a ciência do bem-estar) (sem tradução em português). Diretor da Fundação Anthropedia.

Jim B. Tucker, doutor em Medicina, é diretor médico da Clínica Psiquiátrica da Família e da Criança e professor assistente da Divisão de Estudos de Percepção e da Divisão de Psiquiatria da Família e da Criança, ambas da Universidade de Virginia USA. Os seu principais interesses na pesquisa acadêmica são crianças que parecem ter recordações de vidas passadas e lembranças pré-natais e de nascimento. Ele é o autor do livro Vida antes da Vida: Uma investigação Científica sobre Crianças com Lembranças de Vidas Passadas, (com tradução em português).

Laura H. Lippman, antropóloga, demógrafa, diretora da Child Trends (Ong de Pesquisa e desenvolvimento da Criança), co-autora do livro What do children need to flourish? (O que as crianças precisam para florecer?) e participa da obra The Handbook of Spiritual Development in Childhood and Adolescence (Manual do Desenvolvimento Espiritual na Infância e na Adolescência), ambos sem tradução em português. Trabalha em escalas de espiritualidade entre os jovens, com o apoio da John Templeton Foundation.

Marian de Souza, Professora Titular da Universidade Católica da Austrália, Editora do Journal of Religious Education (Jornal de Educação Religiosa). Principal organizadora do livro International Handbook of the Religious, Moral and Spiritual Dimensions in Education. (Manual Internacional das Dimensões Religiosa, moral e espiritual da Educação) (sem tradução em português). É conselheira honorária do Centro de Educação Religiosa e Espiritual de Hong Kong e organizadora do 8ª Conferência Internacional para a Espiritualidade da Infância na Universidade Católica da Austrália (2008).

Przemysław Grzybowski, Doutor em Ciências Humanas pela Faculdade de Educação Intercultural na Universidade de Białystok. Docente da Universidade de Bydgoszcz. Autor de diversas obras e artigos sobre educação inter-cultural, co-autor de obras sobre Tanatopedagogia. Integrante do movimento internacional de Patch Adams.

CONVIDADOS NACIONAIS (confirmados)

Alessandro Cesar Bigheto, pedagogo, mestre em História da Educação pela Unicamp. Professor de Ética e Filosofia no ensino fundamental, médio e superior. Autor de Eurípedes Barsanulfo, um educador de vanguarda na Primeira República (Editora Comenius) e co-autor de Todos os Jeitos de Crer e Jeitos de Crer (9 volumes de ensino inter-religioso) (Editora Ática) e de Filosofia, Construindo o Pensar (Editora Escala Educacional).

Alexander Moreira-Almeida, médico psiquiatra, doutor em Medicina pela USP, pós-doutor pela Universidade de Duke, professor Adjunto de Psiquiatria e Semiologia da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Juiz de Fora – UFJF, Diretor do NUPES - Núcleo de Pesquisas em Espiritualidade e Saúde da UFJF.

Alexandre Leone, rabino da Comunidade Judaica de Alphaville (SP) doutor em cultura judaica na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas -USP, pesquisador do Centro de Estudos Judaicos da USP e professor da Escola Dominicana de Teologia de São Paulo e do CCEJ ligado à Pontifícia Faculdade de Teologia N. S. Assunção.

Alysson Leandro Mascaro, professor da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (Largo São Francisco). Professor dos cursos de Mestrado e Doutorado em Direito Político e Econômico e da Graduação em Direito da Universidade Presbiteriana Mackenzie. Doutor e Livre-Docente em Filosofia e Teoria Geral do Direito pela Universidade de São Paulo.

Ana Szpiczkowski, Profa. Dra. do Curso de Pós Graduação em Língua Hebraica, Literatura e Cultura Judaicas da Universidade de São Paulo. Pesquisadora do Laboratório de Estudos sobre a Intolerância da Universidade de São Paulo (LEI-USP). Pedagoga com especialização em Administração Escolar e Orientação Educacional pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras Castro Alves, Mestre em Psicologia da Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e Doutora em Semiótica e Linguística Geral pela Universidade de São Paulo.

André Andrade Pereira, graduado em Ciências Econômicas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), mestre em Ciência Política pelo Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro e doutor em Ciências da Religião pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). É professor da UFF (Universidade Ferederal Fluminanse), no curso de Pedagogia.

André Luiz Peixinho, graduado em Medicina, Filosofia e Psicologia, mestre em Medicina Intrena e Doutor em Educação (Unversidade Federal da Bahia – UFBA) Especializado em Terapia regressiva a vivências passadas pelo Woolger Training Internacional (EUA). Atualmente é professor titular de Saúde da Família da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública, professor adjunto IV da Faculdade de Medicina da Bahia, coordenador pedagógico do Instituto Junguiano da Bahia, coordenador do Centro de Decisão da Sociedade Hólon.

Dora Incontri, jornalista, mestre, doutora e pós-doutora em Filosofia da Educação pela USP, diretora da Editora Comenius, coordenadora geral da Associação Brasileira de Pedagogia Espírita, coordenadora da pós-graduação de Pedagogia Espírita pela Unisanta (Universidade Santa Cecília) e pela Unibem (Faculdades Integradas Espíritas). Autora de mais de 30 obras sobre educação, espiritualidade e espiritismo, entre outras: Pedagogia Espírita, um projeto brasileiro e suas Raízes (Editora Comenius), Vivências na Escola (Editora Comenius), Deus e deus (Editora Comenius), co-autora de Todos os Jeitos de Crer e Jeitos de Crer (9 volumes de ensino inter-religioso) (Editora Ática) e de Filosofia, Construindo o Pensar (Editora Escala Educacional) e de A Arte de Morrer – visões plurais (vol. 1) (Editora Comenius).

Franklin Santana Santos, doutor em Medicina pela USP, pós-doutorado em Psicogeriatria pelo Instituto Karolinska na Suécia. Coordenador dos Cursos de Tanatologia-Educação para a morte e Cuidados Paliativos da Disciplina de Emergências Clínicas da FMUSP, professor responsável pela disciplina Tanatologia-Educação para a Morte, na pós-graduação em Ciências Médicas da FMUSP. Coordenador do NIEPES-Núcleo Interdisciplinar de Estudo e Pesquisa em Educação e Saúde. Editor dos livros: A Arte de Morrer-Visões Plurais Vol I e II (Editora Comenius) Cuidados Paliativos-Discutindo a Vida, a Morte e o Morrer (Editora Atheneu).

Frederico C. Leão, médico psiquiatra, mestre pela USP, doutor pela PUC-SP. Diretor Executivo do Hospital João Evangelista. Médico do IPQ-HC-Faculdade de Medicina da USP. Coordenador do ProSER (Programa de Saúde, Espiritualidade e Religiosidade da Insitituto de Psiquiatria-Hospital das Clínicas-FMUSP).

João Francisco Régis de Morais, mestre em Filosofia Social pela Unicamp, doutor e livre-docente pela Unicamp e Professor do Centro Universitário Salesiano. Mais de 30 capítulos em livros e mais de 50 livros publicados, entre eles Espiritualidade e Educação (CEEAK), Ecologia da Mente (Editora Psy), Violência e Educação (Editora Papirus), Educação, Mídia e Meio Ambiente (Editora Atomo).

Juarez Tadeu de Paula Xavier, graduado em Comunicação Social Jornalismo pela PUC-SP, mestre e doutor em Ciências da Comunicação pela USP. Pesquisador do Centro de Estudos Latino Americano sobre Cultura e Comunicação da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de S. Paulo (Celacc/ECA/USP). Professor da Universidade Cidade de São Paulo (Unicid). Especialista em tradições afro-brasileiras.

Julio Peres, psicólogo clínico, doutor em Neurociências pela USP, pós-doutor pelo Center for Mind and Spirituality da Universidade da Pensilvânia. Autor do primeiro estudo Latino Americano que investigou cientificamente os efeitos neurobiológicos da psicoterapia através da neuroimagem funcional. Possui vários artigos científicos publicados sobre psicoterapia, espiritualidade e superação. Autor do livro Trauma e Superação: o que a Psicologia, a Neurociência e a Espiritualidade ensinam (Editora Roca). Desenvolve pesquisas científicas sobre resiliência, espiritualidade/reencarnação e respectivo impacto na Saúde.

Leonildo Silveira Campos, graduado em Teologia (Faculdade de Teologia da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil) e em Filosofia (Universidade de Mogi das Cruzes), doutor em Ciências da Religião pela Universidade Metodista de São Paulo. Professor titular da Universidade Metodista de São Paulo.

Luis Augusto Beraldi Colombo, arquiteto e designer, mestre em Educação, Arte e Cultura pela Universidade Mackenzie. Autor do livro Comenius, Educação e o Ciberespaço (Editora Comenius). Professor na pós-graduação de Pedagogia Espírita (ABPE/Unibem/Unisanta).

Monja Coen Sensei, missionária oficial da tradição Soto Shu - Zen Budismo com sede no Japão e é a Primaz Fundadora da Comunidade Zen Budista (SP). Iniciou seus estudos budistas no Zen Center of Los Angeles - ZCLA. Foi ordenada monja em 1983, mesmo ano em que foi para o Japão aonde permaneceu por 12 anos sendo oito dos primeiros anos no Convento Zen Budista de Nagoia, Aichi Senmon Nisodo e Tokubetsu Nisodo.Participou de vários cursos e programas de formação para monges tendo se graduado no mestrado da tradição Soto Shu.

Luiz Jean Lauand, mestre e doutor em História e Filosofia da Educação pela USP. Professor Titular da Faculdade de Educação da USP. Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação da FEUSP. Fundador e diretor do CEMOrOc- Centro de Estudos Medievais - Oriente e Ocidente, do EDF-FEUSP. Prof. Investigador e Pesquisador Emérito do IJI - Instituto Jurídico Interdisciplinar da Univ. do Porto. Acadêmico da Real Academia Espanhola de Letras de Barcelona (Reial Acadèmia de Bones Lletres - Membro correspondente)

Ney Lobo, graduado em Filosofia, conduziu uma experiência pedagógica nas décadas de 60 e 70, criando a Cidade-Mirim, no Instituto Lins de Vasconcellos, em Curitiba (Paraná). Autor de obras sobre educação como: Filosofia Espírita da Educação (FEB Editora), Prática da Escola Espírita (Editora Auta de Souza). Trabalha atualmente na obra Pedagogia da Espiritualidade (em 8 volumes) ainda inédita.

Tiago Pires Tatton Ramos, psicólogo, com especialização e mestrado em Ciência da Religião pela Universidade Federal de Juiz de Fora - UFJF/MG. Leciona na pós-graduação da Faculdade Estácio de Sá/JF e é membro do NUPES/UFJF (Núcleo de Estudos em Espiritualidade e saúde)

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

POR QUE AS PESSOAS GRITAM?

 Mahatma Gandhi

Um dia, um pensador indiano fez a seguinte pergunta a seus discípulos:
- Por que as pessoas gritam quando estão aborrecidas?
- Gritamos porque perdemos a calma, disse um deles.
- Mas, por que gritar quando a outra pessoa está ao seu lado? - Questionou novamente o pensador.
- Bem, gritamos porque desejamos que a outra pessoa nos ouça, retrucou outro discípulo.

E o mestre volta a perguntar:
- Então não é possível falar-lhe em voz baixa?

Várias outras respostas surgiram, mas nenhuma convenceu o pensador. Então ele esclareceu:
- Vocês sabem porque se grita com uma pessoa quando se está aborrecida? O fato é que, quando duas pessoas estão aborrecidas, seus corações se afastam muito.
Para cobrir esta distância precisam gritar para poderem escutar-se mutuamente.
Quanto mais aborrecidas estiverem, mais forte terão que gritar para ouvir um ao outro, através da grande distância.
Por outro lado, o que sucede quando duas pessoas estão enamoradas?
Elas não gritam.
Falam suavemente.
E por quê?
Porque seus corações estão muito perto.
A distância entre elas é pequena.
Às vezes estão tão próximos seus corações, que nem falam, somente sussurram.
E quando o amor é mais intenso, não necessitam sequer sussurrar, apenas se olham, e basta.
Seus corações se entendem.
É isso que acontece quando duas pessoas que se amam estão próximas.

Por fim, o pensador conclui, dizendo:

"Quando vocês discutirem, não deixem que seus corações se afastem, não digam palavras que os distanciem mais, pois chegará um dia em que a distância será tanta que não mais encontrarão o caminho de volta"

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Conhecer EnCantando

A equipe do Centro Educacional Conhecer recebeu no dia 29 de julho a estudante de Música, KCHRISTI JOZEF CARVALHO CARRARO da Universidade Federal de São João del Rei (UFSJ), para uma capacitação sobre a Música na Educação Infantil.
Kchristi falou sobre o trabalho que vem realizando com crianças de 4 e 5 anos na 
histórica São João del Rei-MG e trouxe também várias sugestões de
atividades baseadas no trabalho 
de pedagogos como Kódali e Dalcroze.

quarta-feira, 14 de julho de 2010

NOVOS TEMPOS


Dalva Silva Souza 
http://reflexoesespiritasdadalva.blogspot.com/

A influência da Religião é muito importante no processo de educação do ser humano, pois há em cada criatura uma necessidade natural de transcendência. E toda religião educa, porque busca aproximar a criatura de Deus, tirando-a dos limites estreitos da vida material. As sucessivas revelações religiosas no decurso dos tempos tiveram a finalidade de educar o homem. Ao Ocidente, chegaram influências fortes da crença instituída ao tempo de Moisés com base em castigos e recompensas terrenas e materiais e da teologia judaico-cristã, fundamentada em sanções espirituais extraterrenas, que misturou a antiga crença do povo hebreu aos ensinamentos do Evangelho de Jesus. As religiões que se baseiam nessas ideias, de modo geral, procuram orientar os homens para a prática do bem, como caminho para Deus, mediante ameaças de castigos e promessas de recompensas. Esse processo se assemelha à domesticação: o adestrador oferece ao animal um torrão de açúcar ou uma chibatada, conforme revele ou não o comportamento esperado.
A influência da religião foi tão forte em nossa cultura, que seu sistema educacional repressor foi incorporado pela família e pela escola. A ideia do pecado original em que se apoiou o modelo catequético de educação usado pelos jesuítas ainda tem grande influência no Brasil, gerando uma ação pedagógica acentuadamente repressora. Hoje, qualquer pessoa concorda em que há necessidade de mudar esse modelo educacional, já que essa prática pedagógica não se mostra capaz de promover a formação integral do educando. A assimilação de teorias prontas e acabadas impede o desenvolvimento da criatividade e do pensamento crítico. Será que estamos atados ainda ao conceito de castigo instituído por Moisés, sem ter assimilado a ideia amorosa que Jesus introduziu em seu Evangelho: nem castigo, nem perdão, mas fazer o bem por ser bom?
Felizmente, novos ventos começam a soprar, novas visões de mundo vêm possibilitando também a instituição de novos modelos pedagógicos, que podem levar à libertação das amarras do pensamento e favorecer uma ação educacional endereçada ao desenvolvimento integral da criança.
Desde o século XIX, por exemplo, uma nova doutrina surgiu, trazendo em seu bojo uma nova leitura do Cristianismo, que pode nos ajudar a superar o modelo catequético. O Espiritismo, codificado por Allan Kardec, em seu aspecto religioso, fundamenta a proposição do desenvolvimento das três mais significativas virtudes: perdão, justiça e caridade, e inspira a construção de um modelo pedagógico mais democrático e aberto.
Da perspectiva espírita, a criança deve, desde cedo, aprender a relevar os agravos que vier a sofrer, a trabalhar seu sentimento inato de justiça e a dirigir sua força amorosa para o próximo. É preciso que o educador, sobretudo pelo próprio exemplo, leve a criança a promover a emersão de seu potencial anímico de perdão, justiça e caridade. Para se atingir essa realização, uma sugestão interessante seria a criação de um estudo específico para pais, professores e profissionais da educação acerca dos princípios dessa pedagogia que se pode implantar, a partir do entendimento espírita, porque só se conseguirá a mudança do modelo atual de educação pelo esforço conjunto de todos os que estão envolvidos com a criança nos diversos momentos de sua vida.
Do ponto de vista espírita, os filhos são Espíritos reencarnados, integram-se à família, atendendo a um planejamento previamente elaborado no mundo espiritual, com o propósito de continuarem seu processo evolutivo, o que inclui a reorganização dos laços afetivos com os que se situam no mesmo grupo familiar. Por isso é importante que os pais ofereçam uma ambientação psicológica favorável ao desenvolvimento da fraternidade entre todos os membros da família, começando por demonstrarem eles mesmos essa capacidade de relacionamento fraterno. Uma ambiência hostil, com manifestações de agressividade e rejeição ou uma ambiência de superproteção são prejudiciais ao desenvolvimento sadio da criança, podendo provocar enfermidades físicas ou psíquicas e desvios comportamentais graves que comprometem seriamente a capacidade de aprender. No lar, os pais constroem a psicosfera em que a criança terá que viver e, na escola, são os professores que poderão criar uma ambientação favorável ao pleno desenvolvimento das potencialidades infantis. É preciso, pois, que todos estejam conscientes de suas responsabilidades e se disponham ao esforço de vencer sua própria tendência de repetir com as gerações novas as práticas educacionais de seu tempo de crianças.
Estamos vivendo uma nova realidade e os desafios que se apresentam são grandes, mas, se houver amor, todos os obstáculos poderão ser vencidos. Como ensina Emmanuel: “A disciplina e a educação, a escola e a cultura, o esforço e a obra, são flores e frutos na árvore da vida, todavia, o amor é a raiz eterna.”

UM DEDO DE PROSA



No dia 28 de junho a equipe do Centro Educacional Conhecer teve a oportunidade de receber o Professor, Músico, membro da ONG Felizcidade e, principalmente Amigo, JOSÉ GABRIEL COUTO DE VIVEIROS BARBOSA para um "dedo de prosa" (como se diz no bom mineirês).
Neste encontro José Gabriel, falou da importância da  música erudita na educação infantil, ressaltando que um trabalho realizado de forma consciente pode atingir nossa missão maior: deixar seres humanos melhores para o mundo.

quinta-feira, 24 de junho de 2010

AMIGO ACIMA DE QUALQUER SUSPEITA

UM CERTO PORTUGUÊS  -  BRASILEIRO, CERTAMENTE  -   
REDESCOBRINDO O BRASIL

COM OLHOS DE UMA AVE DE RAPINA
VÊ VALORES ADORMECIDOS
OU, QUIÇÁ, DESCONHECIDOS
ONDE JAZEM OS SONHOS DE LIBERDADE.

VÊ, NÃO COM OS OLHOS,
MAS SIM COM A ALMA,
ALMA DIAMANTE
ALMA QUE AMA.

SUA VIDA É UM ETERNO QUERER
QUERER UM MUNDO MELHOR,
QUERER UMA VIDA MELHOR,
QUERER AS LIBERDADES,
QUERER A VIDA,
E VIDA EM SUA PLENITUDE.

PENSAR EM SI?
DEPOIS, SÓ DEPOIS,
PRIMEIRO OS OUTROS, AGORA,
ASSIM TEM SIDO SUA VIDA.

QUANTAS GUERRAS VENCEU, VENCERÁ
PARA TER UM POUCO DE PAZ?
SUA LUTA É ETERNA, NÃO CESSARÁ JAMAIS,
POIS, ENQUANTO HOUVER DIA NESTA ALMA
O SOL BRILHARÁ ILUMINANDO NOVOS CAMINHOS.

ASSIM É O “ZÉ DA PONTE”,
BAIXINHO, ESTRÁBICO, VEINHO,
GIGANTE PELA PRÓPRIA NATUREZA,
QUE NESTA HORA DE CAOS,
VEM REDESCOBRIR O BRASIL,
ENQUANTO OS TUPINIQUINS DORMEM,
DEITADOS EM BERÇO EXPLÊNDIDO.

ESTE É MEU AMIGO PACHECO.
OBRIGADO, DEUS O ILUMINE.
CONTE CONOSCO,
ABRAÇOS.

FAMÍLIA NUNES (BRASIL-MINAS GERAIS-LEOPOLDINA)
13/05/2010 (COINCIDENTEMENTE DIA DA ABOLIÇÃO DOS ESCRAVOS NO BRASIL)

PARA RECEBER NOSSOS CONVIDADOS MAIS QUE ESPECIAIS O ARRAIÁ DO CONHECER ENTROU NO RITMO DA COPA

ESTA ACONCHEGANTE RECEPÇÃO FOI PREPARADA COM MUITO CARINHO 
POR CLÁUDIA E CIDA LAMÓIA.







ESPAÇO PREPARADO COM MUITO ZELO POR DORA E FATINHA.




SILVANIA E THENILLA CAPRICHARAM NESTE ESPAÇO....



CONVITE DA FESTA
BY CIDA LAMÓIA

...E vai rolá a festa!
Trem bão dimais da conta vai sê 
o arraiá do Conhecer.
No dia dos namorados, 12 de junho, 
lá por volta das 16 horas.

O nosso cunvidado especiá é ocê e toda sua famia.
Vem! que nóis tá ti esperando, visse!
Abraço pertado
Famia Conhecer

ENFEITE DE MESA
FICOU POR CONTA DAS MÃOS HABILIDOSAS DE
CLÁUDIA E CIDA LAMÓIA
(FINALIZAÇÃO: GISELLE)
 


ESPAÇO 
DE CORAÇÃO PARA CORAÇÃO




quarta-feira, 9 de junho de 2010


ESTA É MAIS UMA GRANDE ATIVIDADE COM O OBJETIVO DE INTEGRAR FAMÍLIA, ESCOLA E COMUNIDADE.  

domingo, 30 de maio de 2010


Há escolas que são gaiolas e há escolas que são asas.

Escolas que são gaiolas existem para que os pássaros desaprendam a arte do vôo. Pássaros engaiolados são pássaros sob controle. Engaiolados, o seu dono pode levá-los para onde quiser. Pássaros engaiolados sempre têm um dono. Deixaram de ser pássaros. Porque a essência dos pássaros é o vôo.

Escolas que são asas não amam pássaros engaiolados. O que elas amam são pássaros em vôo. Existem para dar aos pássaros coragem para voar. Ensinar o vôo, isso elas não podem fazer, porque o vôo já nasce dentro dos pássaros. O vôo não pode ser ensinado. Só pode ser encorajado.
Rubem Alves

Café Pedagógico

Café Pedagógico com a renomada Educadora e escritora Dalva Silva Souza, do Espírito Santo, realizado no dia 26 de maio de 2010 no Centro Educacional Conhecer. Neste encontro, Dalva esclareceu algumas dúvidas sobre a questão da disciplina, da formação, da educação consistente e da influência da família e dos professores no desenvolvimento da criança.

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Visita do Professor José Pacheco (escola da Ponte), quando de uma de suas avaliações da prática do Conhecer.(04 e 05 de janeiro de 2010) _ Equipe de Ouro. Elogiada pelo Professor.